sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

ERP e o ano novo

Quanto você gastou no último ano? Como ficou seu orçamento? Tudo azul ou tudo no vermelho? Ou a “coisa” está realmente preta? Alimentação, diversão, lazer, saúde, educação, viagem, houve algum imprevisto? Faz idéia de quanto? Pode consultar seu “caderninho”, a agenda ou mesmo o Excel, mas responda-me sem “achismos”, sem “chutes”, e eu quero valores precisos. Não conseguiu? Está difícil? Vou facilitar um pouco e reformulo  a pergunta: Quanto você gastou no último mês? É possível você responder isso agora?

Talvez somente os mais organizados conseguiriam responder tal pergunta com rapidez e sem titubeios: números afiados na ponta da língua, boa memória ou quem sabe um pouco de sorte. Mas ainda questiono: seus dados são confiáveis? Aí cabe você mesmo checar, porém agora, seu tempo já esgotou.
Quero que você olhe para sua empresa ou para a empresa em que trabalha. Vou refazer a mesma pergunta: Quanto sua empresa gastou no último mês? Faz idéia? Água, luz, telefone, fornecedores, mercadorias, serviços, salários, impostos, financiamentos? As contas ficaram no azul ou no vermelho? Não sabe?

Então vou dificultar um pouquinho: Quanto cada uma dessas contas representaram ou representam nos gastos ou em relação ao faturamento mensal? Me responda agora, rapidamente! Conseguiu?

Se você conseguiu, parabéns! É sinal que seu modelo de gestão (pelo menos o financeiro) está “afiado”. Agora, se você não conseguiu responder a pergunta: ihhh! Complicada está ou certamente ficará a sua situação. Mas, não se desespere! Há ainda tempo de corrigir “as coisas” e não se acomode: vamos agir agora! Segundo o Prof. Roberto Dias “Para usar tecnologia é preciso mudar o jeito de pensar e agir”.  Imediatamente de preferência, pois tempo é dinheiro!

Responder aquela pergunta, algo que à princípio consideramos tão simples em sua grande maioria das vezes, não se torna tarefa fácil para maioria dos empresários, e verdadeiramente não é. Para tal, é necessário dispormos de informações necessárias.

Outro problema é que esquecemos rapidamente o ontem: o dinamismo da vida nos leva a viver intensamente o hoje, o momento e o agora. Não falo especificamente de “carpe dien”, mas de uma infinidade de decisões que somos obrigados a tomar e assim o fazemos sem estarmos verdadeiramente preparados para tal.

Isso é um fenômeno mundial, acontece há todo instante: mundo afora e também no Brasil, comigo com você e principalmente com as empresas, sejam elas pequenas, médias ou grandes – independente do porte. Mercado exigente, elevados custos, absurda carga tributária e a acirrada disputa das grandes empresas pelo mercado são os fatores principais que dificultam manter qualquer negócio, aliados é claro ao incremento de diversas tecnologias a serviço do fisco.

Considerando que o Brasil é um dos maiores berços do empreendedorismo mundial, tal fato me preocupa. E questiono mais uma vez: será que as Micro e Pequenas Empresas (MPE’s) estão preparadas para os desafios que as cercam? Será que os pequenos empreendedores possuem ferramentas de gestão adequadas? Ferramentas que venham contribuir para uma administração profissional? Questões como essas deverão ser respondidas ao longo do ano.

Feliz 2011 Sucesso à todos!

Fonte: Geraldo Zatti
Enviado para o Blog pelo nosso consultor Luiz Carlos Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário